ezequiasmarins


DESAFIOS MINISTERIAIS 01

COMPARTILHAMENTO: (Extraído do devocionário “Pão Diário”, editado pela Radio Trans Mundial, 2004, leitura de 11/02)

 

Deus mantém Sua Igreja por meio de indivíduos salvos e consagrados. Não importa se eles são ou não dotados, inteligentes ou eloqüentes. Uma coisa é certa: só Deus pode fazer que seus esforços sejam frutíferos. É preciso esperar pacientemente o tempo de Deus, não se frustrando quando os resultados não forem imediatos.

 

Certo missionário desencorajou-se diante da falta de frutos do seu trabalho. Foi tentado a abandonar o serviço. Deus então usou um sonho para ajudá-lo a ganhar nova perspectiva na obra. Sonhar é algo comum, mas Deus renovou o ânimo daquele homem dessa forma.

 

Ele sonhou que estava tentando quebrar uma pedra extremamente dura. Usava toda a sua força, mas sem resultado. Reclamou: “É inútil todo o esforço. Não adianta. Não vou mais tentar”.

 

De repente lhe apareceu no sonho um estranho que se pôs ao seu lado e disse: “Você já entregou esta tarefa a Deus?” “Sim”, respondeu ele. “Então, porque pensa em abandoná-la?” O missionário respondeu: “Porque tudo parece em vão”. O outro respondeu: “seu dever é usar a picareta e bater na rocha, quer ela se abra, quer não. O trabalho está em suas mãos. Os resultados, não. Continue trabalhando!” O missionário retomou seu árduo trabalho no sonho e voltou a martelar a pedra. De repente, a pedra fragmentou-se em milhares de pedaços.

 

O missionário acordou e reconheceu que, no trabalho de Deus, o que lhe era exigido era apenas a fidelidade e não os resultados. Ele permaneceu na obra que quase abandonara e algum tempo depois muitos encontraram a vida com Deus como resultado do seu ministério.

 

O seu trabalho é duro, amigo? Não tem havido evidências de progresso? Permaneça insistindo se Deus colocou você nele, pois Ele dará o crescimento. No devido tempo Ele dará a vitória.



Escrito por Ezequias às 09h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




DESAFIOS MINISTERIAIS 02

APLICAÇÃO MINISTERIAL:

 

Esse texto marca meu último dia de férias na cidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Na realidade, ele expressa uma angústia em meu peito diante da necessidade de ver resultados do meu trabalho pastoral. Mas, o eco que fica é: “seu dever é usar a picareta e bater na rocha, quer ela se abra, quer não. O trabalho está em suas mãos. Os resultados, não. Continue trabalhando!”

 

Diante disso, tomo e assumo os seguintes compromissos:

 

1)      Vou me aprofundar ainda mais no cultivo de minha piedade pessoal. Se os resultados de meu trabalho não podem ser administrados por mim, mas sim, a minha fidelidade, logo terei de estar me dedicando mais às conhecidas disciplinas espirituais: oração, leitura da Bíblia, jejum e o que for necessário mais para me tornar francamente sensível às orientações que certamente virão do próprio Deus. E mais: estimularei toda a igreja a enriquecer comigo, as evidências de um despertamento espiritual! Serão comuns os encontros de oração, compartilhamento de experiências com Deus e jornadas de leitura da Bíblia promovidos por nossa igreja.

 

2)      Vou equipar minha liderança. Se a função nossa no Reino é “usar a picareta”, é preciso saber maneja-la! E a picareta aqui expressa uma ferramenta ministerial! Existem várias ferramentas que precisam ser usadas esse ano para o crescimento de nossa igreja. Tais como: igreja com propósitos, rede ministerial, pastoreio de pastores, escola de profetas, grupos pequenos, visitas evangelisticas, impactos, campanhas missionárias, construção do novo templo e dependências, eventos-pontes, escola bíblica dominical, cultos sensíveis aos não crentes, quintas do ensino, campanhas de leituras de livros devocionais, e muito mais... Daí a necessidade de um investimento maior no ouro de nossa igreja: as pessoas que ocupam posições de liderança!

 

3)      Vamos ganhar pessoas para Jesus. Tudo o que fazemos como igreja tem como objetivo ganhar outras pessoas para o rebanho de Jesus. Um texto bíblico que não me sai da cabeça é o de João 10.16: “Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco; a esses também me importa conduzir, e elas ouvirão a minha voz: e haverá um rebanho e um pastor.” Há muitas pessoas em nossa comunidade que vão ser conduzidas ao conhecimento da Verdade através das influências evangelisticas de nossa comunidade. Mesmo cientes de que, quem atraí é o próprio Jesus, é mister que façamos a nossa parte! E, nesse ponto vem um desejo grande de meu coração: melhorarmos nossa cooperação missionária. Por que não ajudarmos na plantação de igrejas em outros lugares de nosso Brasil, e em outros paises?

 

4)      Precisamos alargar nossas fronteiras estruturais. Esse é o ponto que me fascina. O missionário da história estava decepcionado com a rotina de seu trabalho sem um resultado que fosse significativo. É a mesma realidade que fez por outra povoa o nosso coração quando olhamos para a construção de nosso novo templo! Há até um dito popular, usado quando uma obra demora muito a ficar pronta: “...parece obra de igreja!”. Estamos no batente da construção desde 1998, sim... há exatos 08 anos! Ainda faltam três milheiros de tijolos, os banheiros, e uma cerca para dar maior segurança à nossa obra... isso para irmos para lá precariamente... ainda falta muito o que fazer! Mas, em breve teremos de tomar uma escolha que terá desdobramentos radicais: pegamos para fazer tirando recursos de nossos próprios bolsos ou ficaremos mais um ano no sonho que tem se tornado irreal! Confira comigo: sem alargamento não há crescimento!

 

Os desafios estão muito claros em nossas mentes, agora o que nos resta é cumprirmos essas etapas. Não uma por uma... mas, sim, todas simultaneamente, isto é enquanto se aprofunda, se equipa... e enquanto se equipa se ganha vidas... por sua vez, enquanto se ganha vidas, se alarga! Preciso como pastor de vocês perceber em todos (sobretudo de minha amada liderança) o empenho necessário para que esses planos se tornem reais.

 

Chego de férias animado e muito mais desafiado, reconhecendo as nossas carências e limitações,mas certo de que “aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até o dia de Cristo Jesus...” (Filipenses 1.6)

 

Um abração.

 

PS. Para os leitores do blog que não são de nossa igreja (sua grande maioria!): esse texto parte de um coração pastoral ansioso por uma unidade em sua igreja no cumprimento de nossa missão. Muito do que foi escrito aqui pode parecer sem sentido para a maioria de vocês... mas, percebam nele um estímulo para o alcance de nossa geração para Jesus! Não pelos nossos méritos, é claro... mas, como fruto de nossa dependência ao Senhor da Igreja!

Escrito por Ezequias às 09h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




MUITA PACIÊNCIA NESSA HORA!

“Esperei com paciência pelo Senhor e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor.” (Salmo 40.1)

 

Nestes dias de desfrute de férias aqui no Rio Grande do Sul, já indiquei a leitura desse verso para algumas pessoas de meu circulo pessoal. Na realidade, encontro nessa passagem bíblica a inspiração para alguns dos meus tormentos pessoais. A paciência é fruto do Espírito Santo (Gálatas 5.22), o que equivale a dizer que ninguém se torna paciente de um dia para o outro, pois ela é resultado de uma vida inteiramente enxertada no próprio Jesus. A palavra grega para paciência é makrotumia, que significa capacidade de suportar as turbulências na vida com resistência ativa.

 

Gosto de pensar que o que Deus requer de nós é “resistência ativa” e não passiva. Há uma diferença enorme entre paciência e passividade. O passivo é aquele que nem mesmo ousa mudar, isso porque espera que o mundo mude para ele. O pr. João Filson Soren em uma das suas memoráveis mensagens em Êxodo 14.15 disse que “o pior escravo é aquele que nem mesmo a liberdade aspira”. A passividade para com a vida tem feito com que muita gente desista de suas lutas, antes mesmo delas começarem propriamente. São os desistentes de primeira hora, com isso nunca receberão a titulação mais especial de toda a Bíblia que se encontra em Romanos 8.37: “Mas em todas estas coisas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou”.

 

Agora, a paciência que não é passiva, também não é “entreguismo irresponsável”. Há aqueles que “entregam os pontos” cedo demais. Rick Warren já dizia que “só é fracassado quem desiste”, e essa infelizmente tem sido a tônica da vida de muita gente. Gente que se entrega, quando as circunstâncias começam a ditar um ritmo diferente no tambor que rege a vida diária. Viktor Frankl, um sobrevivente do campo de concentração da Alemanha Nazista disse em uma noite para os seus companheiros de quarto: “não entreguem os pontos”. Para Frankl, que iria desenvolver mais tarde a escola de psicologia denominada “logoterapia” (terapia do sentido), quando se resiste até o último momento, preserva-se o maior tesouro que o ser humano pode ter que é a liberdade de não reagir ao mal, como se espera que ele reaja, mas sim como ele precisa reagir. Isso faz total diferença! Enquanto todos esperam que você reaja ao insucesso, trancando-se em seu mundinho interior choramingando suas derrotas, você deve reagir, fazendo como a música popular: levantando, sacudindo a poeira e dando a volta por cima!

 

A espera não é o tempo predileto do homem pós moderno, sobretudo porque a instantaneidade é o grande boom do momento. Em Tóquio por exemplo, existe um restaurante que cobra não pela comida que se come, mas pelo tempo com se come a comida! Loucura, né? Se você comer em 05 minutos você paga menos do que aquele que precisou de eternos 20 minutos para uma refeição!!! A rapidez do mundo está fazendo com que a nossa geração deseje fazer as coisas rápidas, mesmo que de modo superficial. Falar para “esperar” pode parecer para muita gente, uma agressão até... Mas, o salmo que iniciou meu artigo é taxativo: “esperei com paciência...” A espera deixa de ser torturante quando você encontra sentido nesse tempo de solitude. O que acontece na maioria das vezes é que a pressa em obter uma resposta de Deus antecipa uma resposta, que na realidade é resultado de uma miragem espiritual. Uma resposta do tipo denorex, que parece, mas não é! E isso é fatal!

 

Há um exemplo bíblico desse tipo de resposta em Números 22: Balaão foi procurado por emissários de Balaque para amaldiçoar a Israel. Ele consulta a Deus e recebe a seguinte resposta: “Não irás com eles...” (v. 12). Na segunda tentativa de persuadir o avarento Balaão, ele consulta novamente ao Senhor, como que, não acreditando que Deus estaria falando sério na primeira vez que disse “não”, e Deus então diz: “Já que esses homens te vieram chamar, levanta-te, vai com eles; todavia, farás somente aquilo que eu te disser”. (v. 20)

 

Era para Balaão ficar atento à direção de Deus, isto porque a sua ida para as campinas de Moabe não deveria acontecer por um vontade direta de Deus, mas sim uma vontade permissiva. É muito triste ficar refém da vontade permissiva de Deus! Foi o que aconteceu com Balaão... no desenvolver da história vemos um profeta burro, tendo que ouvir uma mensagem de Deus de um burro profeta! Tudo por que: o profeta não soube esperar, e depender única e exclusivamente de Deus!

 

Querido (a) quando Deus diz “não”, é “não” que Ele quer dizer mesmo!!! Deus não utiliza meias verdades, ou manda recados como que, em um jogo de palavras cruzadas. Sua voz é clara e compreensível para quem desfruta de um coração francamente obediente. Quando encaramos o “tempo de espera“ como um tempo de busca por uma intimidade maior com o Senhor, não nos decepcionamos e passamos a encarar cada sinal, por menor que seja, como um aviso de que, depender da vontade direta de Deus, é melhor, por mais que doa no momento presente.

 

Termino com uma frase minha: Deus não escreve certo por linhas tortas... nós é que entortamos aquilo que Ele nos escreve. É  preciso viver em fé para desfrutar daquilo que está reservado na eternidade para cada um de nós. Creia e verá!!!

 

Um abração, aqui de Passo Fundo, RS.

  



Escrito por Ezequias às 14h52
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Sudeste, ANGRA DOS REIS, JAPUIBA, Homem, de 26 a 35 anos
Histórico
  16/04/2006 a 22/04/2006
  09/04/2006 a 15/04/2006
  02/04/2006 a 08/04/2006
  26/03/2006 a 01/04/2006
  19/03/2006 a 25/03/2006
  12/03/2006 a 18/03/2006
  05/03/2006 a 11/03/2006
  26/02/2006 a 04/03/2006
  12/02/2006 a 18/02/2006
  05/02/2006 a 11/02/2006
  29/01/2006 a 04/02/2006
  08/01/2006 a 14/01/2006
  01/01/2006 a 07/01/2006
  25/12/2005 a 31/12/2005
  18/12/2005 a 24/12/2005
  11/12/2005 a 17/12/2005
  04/12/2005 a 10/12/2005
  27/11/2005 a 03/12/2005
  20/11/2005 a 26/11/2005
  13/11/2005 a 19/11/2005
  06/11/2005 a 12/11/2005
  30/10/2005 a 05/11/2005


Outros sites
  (MINHAS) PREGAÇÕES BIBLICAS
Votação
  Dê uma nota para meu blog